Você acredita em obsolência programada?

+7 votos
40 visitas
perguntou 27 Dez, 2017 em Tecnologia e Eletrônicos por Peregrino (5,247 pontos)
Obsolência programada é a tese que os produtos são feitos para durarem pouco e serem rapidamente substituídos, mas existêm alguns problemas nesta tese:

- O desejo do consumidor por novidades, o que leva muita gente a sempre querer o smartphone ano, mais portente e com novidades;
- O desejo do consumidor por produtos baratos, o que significa produtos de qualidade inferior, afinal o que é de qualidade não está acessível as massas;
- Os fabricantes só podem impor preferências ao consumidor em economias fechadas, burocráticas e sem concorrência.

Qual a sua opinião a respeito?

10 Respostas

+1 voto
respondida 27 Dez, 2017 por Cacau (20,982 pontos)
selecionada 1 Jan por Peregrino
 
Melhor resposta
Antigamente as coisas eram feitas para durar quase uma vida hoje já não, tem um prazo de duração.
E assim acaba se tornando uma enorme quantidade de lixo derivado desse ‘sistema produtivo’.
Essa vida futil onde ter é mais importante do que ser.
O consumidor por sua vez, precisa racionalizar e combater o consumismo, ciente do enorme impacto de sua atividade para o meio ambiente. Afinal, o consumidor não tem apenas direitos, tem também responsabilidades e obrigações por conta do que consome.
+1 voto
respondida 27 Dez, 2017 por Kalew (12,890 pontos)
Eu sei que os engenheiro de hoje pagam para inventarem e projetarem produtos que tenha vida curta para que as industrias  vendam mais e mais , porque produtos duradouros elas só perdem dinheiro e o capital não gira .

Como por ex um ventilador que minha mãe tem aqui que ja´era da minha avó , ele é todo de ferro pesa pacas e ja´está com uns 60 anos funcionando , dai te pergunto : Isso dá lucro para as industrias capitalistas ? Não né ?

O negócio é vender produtos com prazo de validade no minimo possível para que elas continuem a ganhar. E o mundo ou melhor nós estamos arrodeados de tecnologia eletronica que tem vida útil curta.


+1 voto
respondida 27 Dez, 2017 por Jaci da Quimbanda (27,193 pontos)
Claro que sim! Fogões e geladeiras são um exemplo disso, antigamente duravam décadas, atualmente duram poucos anos.
comentou 27 Dez, 2017 por Lole (24,037 pontos)
Concordo. Quanto mais sofisticado mais bagulho é.
+1 voto
respondida 27 Dez, 2017 por kevin (34,261 pontos)
acredito sim.

e a pouco tempo tive uma experiência com isso.

comprei um colchão e descobri que era de isopor, a loja me vendeu como se fosse de espuma, só descobri porque o abri.
o isopor é um material que deforma rápido, com peso constante nele.
+1 voto
respondida 27 Dez, 2017 por Mađ♪ (17,523 pontos)
Concordo com o que o pessoal está dizendo aí. Os produtos de hoje em dia duram muito pouco em relação aos produtos de antigamente.
Não seria nem um espanto acreditar que os fabricantes fizeram mesmo esses produtos para durarem pouco.
+1 voto
respondida 27 Dez, 2017 por Ágatha (8,461 pontos)
Sim, como as pessoas são facilmente influenciadas por propagandas, penso que isto seja bem fácil de ser implantado. Fora o desejo do brasileiro em ostentar, ainda que esteja com muitas dívidas.

Beijos.
+1 voto
respondida 27 Dez, 2017 por Carlos Eduardo ✔ (31,698 pontos)
Sem dúvidas, antigamente vc procurava pela parte estragada e encontrava a peça pra substitui-la, hj em dia tem q comprar outro produto na integra.
+1 voto
respondida 27 Dez, 2017 por Karol (7,980 pontos)
Os produtos costumam durar o tempo exato de vigência da garantia. Um dia depois, pifa! :(

Sobre os "problemas" citados por você, eles valem pra alguns produtos, outros não. Eu não preciso de uma máquina de lavar roupas de última geração, basta funcionar, e mesmo assim, acaba a garantia, tem que comprar outra... Ou pagar o preço de uma nova em mais ou menos um ano, mandando consertar a cada 3 meses.

Sobre querer produtos baratos, quando comprei meu primeiro liquidificador, não economizei, comprei um que eu realmente achasse forte e "perfeito". Deu um ano, estragou.

Enfim... Nada dura muito tempo hoje em dia. Por mim, móveis e eletrodomésticos não precisariam ser trocados quase nunca, se durassem! Minha mãe teve o mesmo fogão por 30 anos, e ele era muito melhor que o meu, que só tinha 3 anos quando precisei trocar.
+1 voto
respondida 29 Dez, 2017 por Matheus (12,356 pontos)
editado 29 Dez, 2017 por Matheus
A obsolescência programada é muito evidente, basta comparar os produtor atuais com os mais velhos.

Um caso que poderia citar recentemente é o da Apple, que chegou a falar abertamente que, sim, reduz a capacidade de processamento dos seus aparelhos com o passar do tempo - Usa como desculpa o fato dos celulares desligarem sozinhos à medida que a bateria vai se desgastando.

Veja mais sobre isso aqui nesta notícia abaixo:

https://tecnoblog.net/230563/apple-desempenho-iphones-baterias-antigas/

Se por um lado os aparelhos de um modo geral ficaram beem mais acessível, temos a realidade deles sempre virem com materiais de mais baixa qualidade. Antes os aparelhos era feitos para durarem, já que existia aquele pensamento que "Se dura muito, é bom". Hoje, existe muita concorrência, mas parece-me que há uma certa convergência por parte das empresas sobre os materiais usados para a fabricação dos aparelho, sobretudo os eletrônicos.
+1 voto
respondida 29 Dez, 2017 por WLS887 (2,786 pontos)
Os produtos atuais são menos resistentes que os antigos, justamente para a industria ter mais lucro.
Com a utilização de matéria prima mais barata e menos qualidade, sua baixa duração fará com que logo exista necessidade de substituição.
Exemplo disso são os moveis, antigamente eram de madeira maciça, agora de MDF.
Outro fator que contribuiu para isso, é a vontade de ter um celular do ano, somente para serem aceitas ou se sentirem superiores.

Perguntas relacionadas

Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!

...