+6 votos
45 visitas
perguntado em Religião e Espiritualidade por Bronze (21,8K pontos)

6 Respostas

+1 voto
respondida por Bronze (10,6K pontos)
Pois é, se isso for verdade, estou perdida. Jamais entraria no Reino do Céu...
comentado por Bronze (21,8K pontos)
Cê sabe que entra, tá fazendo charme...
comentado por Bronze (21,8K pontos)
Entra de vermelho e tudo...
comentado por Bronze (10,6K pontos)
Kkkkkkkkkkk, melhor não ir para o Céu,  complicaria as coisas por lá.
comentado por Bronze (21,8K pontos)
Tem que ir sim, deixar mais colorido ^^
+1 voto
respondida por Prata (42,9K pontos)
editado por
A Bíblia ensina claramente que Deus escolheu alguns para a salvação, mas não indica que escolha alguém para a condenação. Todos estão condenados por natureza e teriam preferido continuar assim se Deus não decidisse escolher alguns para a salvação.

Penso que Deus escolhe para a salvação quando a pessoa decide escolher Deus. Ora, se a pessoa não escolhe a Ele, o que Deus pode fazer? Onde há o Espírito Santo, há liberdade, há livre arbítrio, há amor. Mas isso não implica que Deus faça acepção de pessoas, de forma alguma. Ele ama a todos, mas têm os que são os seus filhos, e os que são criatura Dele (por escolha própria da criatura de ser apenas criatura e não filho).

Sua dúvida é que o fato de Deus ter escolhido alguns parece acepção de pessoas, mas a mesma Biblia diz que Deus não faz diferença entre pessoas e até condena isso.

A verdade é que Deus deseja que todos sejam salvos (1 Tm 2:4; 2 Pd 3:9) e Cristo morreu por "todos" (2 Co 5:14), mas levou sobre si apenas o pecado de "muitos", não de todos (Is 53:12; Hb 9:28).

Fazer diferença entre pessoas, ou fazer acepção de pessoas que é a expressão normalmente usada na Bíblia, é considerar um melhor do que outro. Na hora de salvar Deus não faz acepção de pessoas por uma razão muito simples: todos são igualmente pecadores, maus, perdidos e merecedores do juízo eterno. Todos são iguais e estão igualmente perdidos.

Quanto ao texto de Mateus 22.14: “Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos”, refere-se a salvação de provisão universal, que pela vontade de Deus todos podem ter acesso a vida eterna, porém, nem todos os chamados aceitam a graça. A rejeição da graça não acontece por acepção de Deus, mas pela vontade do homem, que tem em sua concepção o livre arbítrio. Em uma demonstração de grande amor o Senhor respeita a decisão do homem, permitindo que sua escolha pessoal seja satisfeita.

Aos escolhidos vemos o exercício da livre escolha para abrigar a graça que leva o homem à Vida Eterna. Quanto a viver a salvação, Deus dá todas as condições para o homem prosseguir rumo ao alvo eterno tendo como paracleto o Espírito Santo nos ajudando em nossas fraquezas, mais uma vez o amor de Deus que trata todos os homens sem acepção torna o salvo em uma nova criatura não levando em conta as coisas velhas.

Muitos foram chamados, mas poucos foram escolhidos.
+1 voto
respondida por Bronze (16,8K pontos)
Os cristãos não creem que os judeus foram os únicos escolhidos para o plano de redenção, apenas que eles foram os escolhidos para semearem a palavra. Quando os judeus rejeitaram a Jesus eles deixaram de ser os escolhidos.

Os próprio Deus deu uma lição a Pedro em uma analogia aos animais - a qual os judeus consideravam impuros - em relação ao centurião Cornélio.

Se você ler Atos 10: 8 a 28, nele Deus ensina que ao contrário do que os judeus pensavam, Deus se agrada de todo aquele que o adora.

A Biblia diz que Jesus veio para os seus, mas estes não o receberam (João 1:11).  O próprio apóstolo Paulo que foi separado para ser o apóstolo do gentios diz em Romanos que o evangelho é o poder de Deus para salvação de toda aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.

Abraço.
comentado por Bronze (21,8K pontos)
Bom, como a Bíblia é composta pelo A.T que o Cristianismo acredita, veio a dúvida...

Judeus, povo escolhido...o restante, os inimigos..sei lá, isto para mim me parece algo estratégico.
+1 voto
respondida por (1,3K pontos)
Deus não faz acepção de pessoas. Não existe uma raça, um biótipo que Deus ama mais que outros. Não existe contradição e sim uma má interpretação do que diz a Bíblia. Quando Deus elege alguém, como fez com Abraão e Israel, escolhe não para excluir os demais, mas pelo contrário, escolhe para incluir todos: "em ti serão benditas todas as famílias da terra" (Gn 12.3).

Do mesmo modo, a eleição de Israel não pode ser confundida com distribuição de privilégios exclusivos, mas sim um plano divino para abençoar todas as famílias da terra. O plano de Deus foi eleger um povo que levaria sua Palavra para todos para que todos pudessem ser incluídos, salvos.

"O senhor quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade" (1 Timóteo 2:4)
+1 voto
respondida por (1,6K pontos)
Um povo escolhido para que todos os outros fossem abençoados através dele (Gn 22:18). Você omitiu esse detalhe.
0 votos
respondida por Ouro (57,2K pontos)
Não se esse povo for os descendentes diretos de Adão e Eva, e na biblia tem até a árvore genealógica de Jesus, que começa com Adão e Eva.

No velho testamento existia o povo escolhido, os hebreus, e os outros povos que não eram convidados a conhecer Deus, já estavam condenados.

Tem muitos mistérios na Bíblia, outros povos, além do povo de Deus, é um deles.

Entender esses mistérios nos faz entender muito mais das palavras bíblicas, inclusive a resposta para sua pergunta.
...