+4 votos
60 visitas
em Política, Leis e Sociedade por Bronze (14,4K pontos)
Apenas para resumir: Seria cada Estado responsável por sua própria verba pública, sendo assim um Estado teria como taxa de contribuição federal, nada mais que 10%, ficando com 90% de sua própria arrecadação.

Essa proposta foi feita por Paulo Guedes, Ministro da Economia, recebeu apoio do Jair Bolsonaro. Agora questiono, isso realmente será aplicado nos próximos 4 anos?

Entre ou cadastre-se para responder esta pergunta.

3 Respostas

+2 votos
por Prata (39,5K pontos)
selecionada por
 
Melhor resposta
Acho que não. Jair Bolsonaro é um nacionalista flertando com o liberalismo. Até acredito que ele possa diminuir o tamanho do Estado, mas chegar a um federalismo centrípeto será, se acontecer,  para um próximo Governo. Isto se não vier outro estatista depois dele.

Abraço.
por Bronze (14,4K pontos)
Sim, notei que há uma grande divergência da proposta do Paulo Guedes e a do Bolsonaro, um não acredita que Estado deva fazer parte do quadro econômico, outro pensa que é estratégico de alguma forma. Fico imaginando, se 4 anos de convivência com o pessoal liberal, pode fazer o Bolsonaro conduzir o Brasil para esse caminho.

Atualmente penso no caminho que o Arthur do Val descreveu, o Brasil passando pelo Conservadorismo e entrando no Liberalismo no próximo Governo, a grande chave seria demonstrar os pontos fortes de um Estado mínimo e enxuto.
+2 votos
por Platina (91,5K pontos)
Seria ótimo se fosse feito isso, assim os estados não ficariam tão dependentes das verbas do governo federal, e poderiam crescer internamente com seus próprios recursos.
por Platina (91,5K pontos)
Sim, candidato do estado, conhecido por todos.
Nós EUA é assim.
por Ouro (72,9K pontos)
Perfeito.
por (3,8K pontos)
Tão independentes como Iugoslávia (que virou  Eslovênia, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Macedônia, Montenegro, Sérvia)
por Ouro (72,9K pontos)
Nesse caso é diferente, foi por causa da 1° Guerra mundial, por posse de território, diferente de agora que seria somente uma divisão.
por Ouro (72,9K pontos)
Me corrija se eu estiver errada. rs
0 votos
por (3,8K pontos)
Pelas perspectivas próxima a Unidade Nacional do Brasil está sob ameaça.

Bolsonaro só consegue reunir os Memes de internet.

Sua atitude é desastrosa e o Brasil corre risco de se dividir em 4 países diferentes como aconteceu com a Iugoslávia (que virou  Eslovênia, Croácia, Bósnia e Herzegovina, Macedônia, Montenegro, Sérvia)

O perigo é que a Região Norte caia sob domínios norte americano (militares brasileiros nem latem contra EUA), o nordeste se tornará independente, o Rio Grande do Sul e Santa Catarina se unirá ao Paraguai e o restante do Brasil tentará fugir para Bolívia, Colômbia, Haiti atrás de melhores condições de vida.

Deus queira que eu esteja errado, mas acho que não.
por Prata (26,2K pontos)
Histeria tá bem foda eim
por Bronze (14,4K pontos)
Não faz sentido, Bolsonaro através de sua vitória e sua agenda econômica, reuniu no Brasil o maior nível de investimentos desde 2014, ano anterior ao período de recessão.

Sendo assim, é fácil imaginar que o Brasil terá tendências de portas abertas para capital estrangeiro, quebrando a hegemonia de estatais nos mais variados setores.

Comércio aberto reduz as tendências separatistas, já que cada Estado recebe proporcionalmente ao que produz.
por (3,8K pontos)
gostaria que vc estivesse certo(a) e eu o errado.
Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!
...