search
Login
Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!
5 votos
84 visitas
"Vivo em uma cidade do interior e meus pais são conservadores. Tenho até medo de ser agredido pelo meu pai. Não sei se adiantaria ir a um psicologo pq isso não mudaria o meio que vivo, logo eu ainda correria os mesmos riscos. Tenho quase 30 anos, e ninguém sabe..."

Referente à: http://www.gloove.com.br/587761/me-mande-uma-mp
em Conselhos Cobre 5,3K pontos

Entre ou cadastre-se para responder esta pergunta.

7 Respostas

0 votos
 
Melhor resposta
É muito difícil sair do armário quando se é dependente de alguém que não iria aceitar isso, eu já escutei coisas absurdas como: "Prefiro uma filha puta, que uma sapatão."

E se seus pais foram iguais aos meus, nem de longe se assuma, pois pode perder tudo, inclusive a família inteira. Primeiro procure sair de casa e ser independente, assim a vida vai ser exclusivamente sua e eles não poderão te "castigar", nem ditar quer vc deve ser ou não.
Prata 46,3K pontos
selecionada por
2 votos
É tenso...
Prata 25,2K pontos
1 voto
Conte com o apoio de um psicólogo (a), vai lhe ajudar. Como profissional da área digo que  deve sair do armário sim.
Cobre 8,8K pontos
0 votos
Nesse caso, é melhor viver sua sexualidade com alguém de confiança para que ninguém mais saiba. Você pode sentir que está faltando algo, mas pode ser muito bom também.
Bronze 24,5K pontos
0 votos
Idealmente, é claro que você sairia do armário, para os seus pais e pra todo mundo. Mas eu sei que o ideal nem sempre é possível. Eu enxergo o seu caso mais ou menos como o de uma pessoa que tem um emprego e uma vida estáveis, mas lá no fundo sabe que a sua vocação está numa atividade totalmente diferente... O que ela faz, joga tudo pro alto e corre todos os riscos envolvidos com dar uma grande guinada na vida, ou fica onde está e corre o risco de se arrepender por nunca ter tentado?

Geralmente é assim que a gente pensa, certo? É o que aparece em propaganda de banco, de faculdade, de margarina. Mas a escolha, dessa pessoa e a sua, não precisa ser assim, 8 ou 80.  Provavelmente existem vários arranjos intermediários e caminhos que você pode seguir. Seus pais não precisam saber logo de cara. Se não forem pessoas exatamente razoáveis, não precisam ficar sabendo nunca. Você mora com eles? Como é a sua cidade? Como é sua vida social? E profissional? Tem hobbies? Costuma viajar? Pretende ficar o resto da vida no interior ou tem planos para ir embora?

(Se você se vê preso, se não enxerga saída, ir ao psicólogo faria diferença. Porque a lógica desse problema é como a de muitos outros que aparecem na clínica, e não é raro a pessoa acabar descobrindo que tinha a resposta na sua frente, ele só não soube enxergar isso por estar preso a comportamento influenciados por crenças irracionais)
4,9K pontos
0 votos
Se assume quando tiver independência financeira suficiente pra morar sozinho. Se já tiver, assume. Você tem 30 anos, é hora de se impor, não dá pra ter medo de apanhar do pai.
Ouro 55,1K pontos
0 votos
Você tem medo da reação do seu pai.
Entonces..
Trabalhe,seja independente , vá morar sozinho (a)  e só aí conte .
Se contar agora ele pode te pôr pra fora de casa e não queremos isso né

Perguntas relacionadas

6 votos
5 respostas
Desculpe se tiver algum homossexual aqui no Gloove e que pode ter se ofendido com o "sair do armário". Sou hetero, mas não entendo. Existe uma medida certa pra pessoa se mostrar gay para o mundo? A pessoa tem que ser contida pro resssto da vida?
perguntado 28 Dez, 2018 em Curiosidade Ágatha Prata 31,6K pontos
11 votos
10 respostas
perguntado 17 Dez, 2018 em Humor Gostoso Cobre 6,3K pontos
7 votos
12 respostas
vamos sair meu povo. https://thumbs.gfycat.com/SoftShamefulFishingcat-size_restricted.gif
perguntado 15 Set, 2018 em Curiosidade abjkmd Prata 46,3K pontos
5 votos
3 respostas
https://media.giphy.com/media/oXA2u9OCXGw7K/giphy.gif
perguntado 2 Dez, 2017 em Curiosidade PATIFE GAGO Prata 32,5K pontos
–1 voto
2 respostas
Faz tempo que tô esperando
perguntado 15 Mar em Curiosidade anônimo