search
Login
Seja bem vindo ao Gloove, seu novo site de perguntas e respostas. Crie uma conta gratuita e participe!
3 votos
82 visitas
em Curiosidade 1,5K pontos
editado por

Entre ou cadastre-se para responder esta pergunta.

5 Respostas

3 votos
 
Melhor resposta
Porque para ingressar na universidade pública existe seleção (vestibular em algumas, ENEM nas federais). Quando é possível fazer a seleção, somente os alunos com o perfil adequado ingressam: os que são mais estudiosos, mais disciplinados, mais esforçados, mais aptos a apreender o tipo de conteúdo programático exigido pela educação formal (o que não significa dizer que são mais inteligentes, nem que são mais capazes).

Nas universidades particulares só se faz vestibular porque a lei exige, mas elas têm autonomia para adequar o número de vagas conforme a procura... Equivale a dizer que na esmagadora maioria dos casos a taxa de aprovação no vestibular é de 100% (com raras exceções, como alguns cursos, não todos, de algumas unidades da PUC e alguns cursos, não todos, de algumas unidades da FGV).

Esse é o mesmo motivo pelo qual, aliás, as escolas militares são tão boas (e são mesmo)... É apenas porque há um vestibular ultra competitivo para ingresso. A retórica cretina do nosso novo presidente ao exaltar os colégios militares pretende criar o mito de que as escolas militares são boas porque lá existe uma disciplina férrea, uma pedagogia exigente, uma atmosfera de respeito e blá-blá-blá... Conversa fiada: os colégios militares são bons porque selecionam somente os alunos melhor preparados e que já são disciplinados e esforçados de antemão.
Bronze 12,4K pontos
selecionada por
3 votos
Porque elas foram criadas para serem centros de pesquisa e excelência acadêmica. Veja a história da Unicamp e da UnB.

E porque não têm a obrigação de atender toda a população, foram criadas quando o ensino superior não tinha esse caráter praticamente complementar à educação ridícula da escola. Eram, por bem ou por mal, pra elite, intelectual, se não econômica e social.

Já as escolas sofrem do mesmo problema da saúde pública, o volume da demanda. E também a falta de ambições em seu projeto e a dificuldade em se implantar reformas, pela estrutura burocrática e a pulverização da administração, já que são milhares e milhares de escolas, na maioria estaduais e municipais. A tendência, nesse caso, é que só se cumpram as obrigações mais básicas.
4,9K pontos
2 votos
PORQUE ELES NUM TÃO NEM AÍ PROS POBRE

ELES QUER QUE OS POBRE SE LASQUE
Bronze 21,5K pontos
2 votos
véi, porque coisa boa aqui no Brasil é só pra poucos
Se estudar no colegio Santo Agostinho em BH, vai ver que o ensino é de boa qualidade, mas custa hoje uns 2 mil mensais!
2000?
--Sim, foi o que eu disse
Que dureza
Abrs
Galooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

Mas os do estado não são ruins não, pelo menos em Minas
Bronze 23,7K pontos
1 voto
O ensino básico recebe quatro vezes menos investimento que o ensino superior. Com isto, quem estuda em colégio particular terá mais chances de adentrar a universidade pública. Sendo assim, o pobre acaba financiando através dos impostos para que muitos filhinhos de papai estudem "de graça" .

Abraço.
Prata 43,6K pontos

Perguntas relacionadas

4 votos
2 respostas
7 votos
8 respostas
Projeto de Lei do Senado n 782 de 2015. Autor: Senador Marcelo Crivela. Prevê que quem tenha renda familiar superior a 30 salários mínimos deverá pagar anuidade correspondente a média per capita dos alunos matriculados no mesmo curso.
perguntado 11 Jan, 2018 em Política, Leis e Sociedade Peregrino Prata 43,6K pontos
11 votos
3 respostas
Clubes de atividades, como nas escolas japonesas e até mesmo em algumas nos EUA, aqueles onde as pessoas podem passar o tempo depois da aula praticando somente o que gosta, de forma que pode até chegar ao nível profissional, sendo dividido entre atletas (todos os esportes disponíveis), artes (desenho, música, teatro, poesia)...
perguntado 11 Jun, 2018 em Curiosidade Suicida Bronze 14,5K pontos